terça-feira, 30 de novembro de 2010

Efeito Doppler? O caralho! - ( Ou historinha de ex-defunto cu é rola)

Ficar solteiro depois de anos de namoro é dose né? Não deveria! Principalmente quando o morto-vivo te fez de gato e sapato! Fato é que historinha de ex não me afeta mais... Esses dias mesmo vieram me dizer que o ex-defunto tá com uma nova descartável no ar! É? Poxa, meus pêsames, e muita paciência minha amiga, porque HAJA saco! O informante veio me questionar: - poxa, mas será que ele te traia? Ou já tinha a talzinha enrolada no bolso pra mais tarde? Quer saber minha resposta? Ele é homem, e homem é tudo igual espero não ter sido chifruda, se fui, aqui se faz aqui se paga, agora quanto deixar no bolso a próxima da fila, não posso fazer nada se a talzinha gosta de servir de bengala. No mais, sem cogitações monstruosas, ele pode estar testando os meus brios, porque entre uma e outra escapada é a minha campainha que acaba sendo tocada, e a minha vida que acaba sendo a pauta dos alheios. Difícil não é estar solteira, é ter que ficar afundando a bunda no sofá porque o morto-vivo não tem vontade de sair de casa, além do mais, national geographic é muito chato, principalmente quando o sol tá brilhando lá fora, te chamando pra um puta role e um sorvete! Difícil não é estar sem o defunto que você achava que era o homem da sua vida, porque na verdade você descobre que você não precisa necessariamente de um homem na sua vida, e sim de um cachorro! Difícil não é ficar do lado do celular esperando sua boa vontade de me ligar, e sim de controlar todas as ligações que recebo durante o dia, a cada toque um ‘Alô’ diferente! Difícil não é achar que com 21 anos já fez tudo que devia, mesmo não devendo fazer, e sim ver que tem coisa PRA CARALHO pela frente, adubar bem o jardim (lê-se fazer merda), pra colher os frutos que quem fica na janela observando a agitação do meu entra e sai não colherá. Porque 28 anos é tempo mais que suficiente pra ter frutos pra dar, vender, colecionar... HAJA SACO!

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Questões.

Antes eu me perguntava quando é que eu ia perder o medo de levantar cedo e ir trabalhar olhando pra frente, sem cabeça baixa, me perguntava quando eu ia parar de olhar no relógio às 7 da manhã, depois às 3 da tarde, e por ultimo às 11 da noite... E sabe se você realmente tomou os seus remédios. Me perguntava quando as sextas e os domingos iam parar de ser vazios por sentir sua falta. E se a banana que está na fruteira ainda não está 100% madura pra você poder consumir a quantidade certa de potássio! Sempre me perguntei como nós iriamos suportar o namoro a distancia por causa daquela viagem sua e de como você iria fazer pra se virar sozinho lá fora... Sempre me perguntei quando eu iria apagar da memoria quando você cantava Lenny Kravitz, e principalmente quando eu pararia de chorar toda vez que eu ouvisse... “So many tears I've cried, So much pain inside….But baby it ain't over 'till it's over”.Me perguntava friamente, quando é que eu vou acordar com outro homem na minha cama?
Hoje eu quase sempre saio atrasada pro trabalho, geralmente ouvindo musica, ou conversando com alguém no meu MSN, com aqueles óculos de sol vermelhos enoooooormes e lindos as 7 da manhã, e as 3 da tarde já estou quase saindo do trabalho e correndo pra academia, pra depois correr pra faculdade, e todas as sextas as 11 da noite já é final de semana e já tem baladas e bares pra percorrer nas noites, e aos domingos sempre tem amigas pra assistir filme, repassar as matérias da faculdade e dormir! Hoje quero mesmo que você tenha dinheiro pra ir pra aquela tal viagem, e se Deus quiser fazer umas 300 viagens a mais! Mesmo não conseguindo esquecer você e o tal do Lenny hoje eu me pergunto: quanto tempo eu perdi?

O que tem que dar certo, dá de primeira. Como a minha vida agora.